7 de Março

 

Quarta-feira

 

Leitura Bíblica: Isaías 44.22-23

 

Dos seus pecados e iniqüidades não me lembrarei mais (Hb 10.17).

 

      Com atenção comecei a ouvir o homem à minha frente.

      - Cometi um terrível pecado em uma quarta-feira de março. Até hoje, passados muitos anos, a minha consciência amargura essa iniqüidade. Já pedi tantas vezes perdão a Deus. Não sei... ainda não tenho paz.

      Respondi ao meu interlocutor.

     - Você pode trazer na memória a data e o registro da sua queda, mas, se arrependido confessou sua falta diante de Deus e creu no sacrifício de Jesus, não há mais lugar para amargura no coração. Essa é uma situação freqüente vivida por aqueles que não conseguem apagar da consciência a culpa que os condena. O Espírito Santo tem a missão de glorificar a Jesus. Através dele somos convencidos não só do nosso pecado, mas, sobretudo, do perdão divino. O recado de Deus ao pecador convertido está claramente expresso na Escritura: não me lembrarei mais...: é tão perfeito o sacrifício de Jesus e tão cabal o perdão que ofereceu, que a Bíblia diz: “não há mais necessidade de sacrifícios...” (Hb 10.18). O que teria havido com o meu interlocutor? Ao que parece, não teve consciência do perdão divino por falta de genuíno arrependimento e fé no Senhor Jesus Cristo. Daí, agasalhar a amargura em seu íntimo. Por outro lado, é bom frisar que a experiência de novo nascimento afasta qualquer sentimento negativo ou incerteza sobre a nossa real situação diante de Deus. Afinal, “se alguém está em Cristo, é nova criação” (2Co 5.17).

     Você ainda remói algum pecado? Sente na consciência o peso de alguma falta cometida? Corra até a cruz e deposite-a diretamente aos pés do Redentor. É verdade que você pode se lembrar de alguma “quarta-feira” em sua vida, mas será como um dia em que o poder de Deus venceu o império das trevas.

     Quarta, quinta ou sexta, não importa. A fé no sacrifício de Jesus restaura o homem à comunhão com Deus, apaga para sempre a culpa do pecado e traz a paz de seu perdão. – CT

 

     Elimine a amargura do passado e desfrute no presente a alegria do perdão.