4 de Abril

 

Cruzando o lado

 

Leia -> Lucas 8:26-39

...Então o homem foi pela cidade, contando o que Jesus tinha feito por ele (v.39).

 

 

     Cíntia gosta de estar sozinha. Não que não aprecie a companhia dos outros, na verdade ela aprecia. Simplesmente porque de alguma maneira a vida é menos doloroso quando ela está só.

    Sua família é desestruturada, com falta de higiene, maus hábitos, sem dinheiro e habilidades sociais limitadas. Cíntia embriaga-se, usa drogas e acaba ficando com homens que não gostaria de estar. A solidão é melhor. Em seus dias ruins, ela pensa em suicídio.

    Quando Jesus e Seus discípulo atravessaram a Galileia após um longo dia de pregações, um rejeitado socialmente, em estado calamitoso, os encontrou. Possesso por demônios, ele estivera algemado, mas despedaçara as cadeias e “... o demônio o levava para o deserto” para viver nos túmulos (Lucas 8:29).

     Jesus entrou em cena com um toque pessoal e uma mudança drástica. Enquanto outros tentavam aprisionar o homem para se proteger, Jesus o libertou para alcançar os outros. Expulsou os Demônios, que entraram em numa vara de posços e repentinamente se afogaram (v.33).

     Os criadores dos porcos correram e contaram ao povo da cidade, cuja reação nos dá uma notável compreensão da natureza humana. Eles queriam que Jesus partisse, talvez por temerem o Seu poder ou porque uma fortuna em porcos havia sido perdida quando estes mergulharam do penhasco, água abaixo. De qualquer forma, eles valorizaram seu estado atual ou a segurança  econômica mais do que a sanidade e a salvação daquele homem.

    Mas aquele homem queria seguir a Jesus (v.38). Finalmente, apareceu alguém que o vira como um ser humano e não somente a inconveniência e a vergonha que ele causava! Porém Jesus disse, “Volte para casa e conte o que Deus fez por você” (v.39).

     Aparentemente, Jesus havia atravessado o lago somente para salvar este solitário homem!

 

- Tim Gustafson