29 Abril

 

Girassóis

 

Leia-> leia 2 Coríntio 1:8-11

...saibam das aflições pelas quais passamos na província da Ásia. Os sofrimentos que suportamos foram tão grandes e tão duros, que já não tínhamos mais esperança de escapar de lá com vida (v.8).

 

     Estava hipnotizado, mas nada podia fazer. Pintado há mais de um século, a pintura Os Girassóis de Van Gogh brilhava na parede do museu. Divaguei sobre como um homem arruinado poderia criar uma imagem tão cheia de beleza. Vincent Van Gogh sofria de desordens mentais, dificuldades financeiras e outras provações. Contudo, produziu quase 900 pinturas em dez anos.

   Como Van Gogh, o apóstolo Paulo suportou grandes dificuldades em sua vida, mas sua carreira por Cristo floresceu. Certa vez escreveu, “...porquanto foi acima das nossas forças, a ponto de desesperarmos até da própria vida” (2 Coríntios 1:8). Em outras palavras, ele estava bem certo de que o fim estava próximo, mas algo o manteve adiante.

   Qual era i segredo de  Paulo? Ele nos revelou quando escreveu, “... aprendêssemos a confiar não em nós mesmos e sim em Deus, que ressuscita os mortos” (v.9). Uma vida bem-sucedida em Cristo requer toda a sabedoria de Deus, todo Seu amor, o Seu poder que capacita e toda a Sua proteção – não os nossos próprios.

    Confiar somente nele. Paulo tinha um pouco de orgulho espiritual, devido à sua experiência direta com o Todo-poderoso. Ele declarou, “... na certeza de que ele continuará a nos salvar” (v.10). Paulo estava livre para ministrar porque não estava aprisionado pelo desespero ou medo aterrorizante.

   O meu ponto é este: Podemos ser produtivos para Cristo ao enfrentarmos lutas e dificuldades. Jesus não foi ingênuo ao dizer, “...fui eu que os escolhi para que vão e dêem fruto...” (João 15:16). Ele sabia que a vida na terra era confusa, e que somente a confiança em Deus produziria a convicção necessária para iluminas o mundo a nossa volta, assim como os girassóis de Van Gogh que ainda brilham.

 

- Jennifer Benson Schuldt