.4 de Junho

 

Rumo certo

 

Leitura Bíblica: Mateus 7.7-23

 

[Josias] fez o que o Senhor aprova e andou nos caminhos de Davi, seu predecessor, sem desviar-se nem para a direita nem para a esquerda (2Rs 22.2).

 

    Os navios e aviões de longo curso precisam traçar seu rumo com muita precisão. Em um percurso de, digamos, 5.000 km (o que não é muito numa rota transatlântica), um desvio de apenas três graus representa um erro de mais ou menos 250 km no destino e, no mínimo, perda de tempo e dinheiro. Nas viagens espaciais, então, tais erros são questão de vida ou morte. Quando um módulo espacial quer retornar à terra, ele tem na atmosfera. Se a errar, queimará ou se perderá no espaço. A amplidão do oceano ou do espaço engana: o caminho desses veículos tem pouca folga e requer muita atenção. Em nossa leitura de hoje, Jesus avisa que, para chegarmos a bom termo com a nossa vida, sem destruí-la nem nos perdermos por aí, também temos de seguir um rumo certo, sem margem para desvios e manobras. Diz ainda que pouca gente o encontra, mas também nos dá orientações para achá-lo e permanecer nele. Primeiro Jesus diz que Deus, o Pai, quer dar-nos tudo o que é bom para nossa vida, e nos encoraja a pedir isso a ele. É o amor de Deus que aponta a direção a seguir. Isto se consegue passando adiante o amor recebido, fazendo aos outros o bem que desejamos para nós. À medida que praticamos isso, aparecem resultados (frutos) que tornam a presença de Deus cada vez mais visível e o caminho a seguir mais fácil de enxergar. O caminho é estreito (e por isso nem sempre fácil) porque esta é a única maneira de permanecer no rumo. Não há espaço para inventar jeitinhos quaisquer, nem basta só dizer que se anda por ele. É um exercício constante de receber de Deus, passar adiante e corrigir o rumo para não se perder para os lados – assim como fez o rei Josias, citado acima. – RK

 

     O caminho da vida não tem desvios nem atalhos: é o amor de Deus revelado em Jesus.