4 Agosto

 

Quebrantamento

 

Leia-> Gênesis

Quando o homem viu que não podia vencer, deu um golpe na junta da coxa de Jacó, de modo que ela ficou fora do lugar (v.25).

 

   “Tudo girava ao meu redor”, costuma dizer um grande amigo meu quando fala de sua vida antes de Cristo. Quando jovem, seu talento musical garantiu um lugar sob os holofotes- colhendo os louros e desfrutando dos prazeres que acompanham a popularidade.

    Mas aí chegou o dia em que tudo desmoronou. O casamento. As fachadas. O ego inflado. Diante  da santidade ofuscante e pura de Deus, ele caiu de joelhos e pediu misericórdia. Ele finalmente se rendia.

   Jacó teve uma experiência semelhante. Pouco antes de entrar na terra prometida a seu povo (Gênesis 15:7), ele se atracou numa luta com um anjo de Deus (32:24). As lutas não eram novidade para Jacó, que já havia lutando com o irmão (25-27), com o pai (27) e com o sogro (29-31).Agora ele lutava por uma bênção de Deus (32:26).

    O desalento de uma vida de lutas contra os outros encontrou seu páreo na escuridão da noite em que ele lutou com o anjo (v.24). Exausto, suado, prostrado, Jacó tentou subjugar seu atacante uma última vez, ao amanhecer. Mas o anjo “...deu um golpe na junta da coxa de Jacó de modo que ela ficou fora do lugar” (v.25). Feriado e derrotado, Jacó se agarrou ao anjo e implorou por uma bênção de Deus.

   Ele estava finalmente prostrado e pronto para receber aquilo que tentou conquistar pelas próprias mãos. O anjo disse que seu nome a partir deste momento seria Israel e não mais Jacó (v.28). E ele agora estava pronto para entrar na terra que Deus prometera aos israelitas. O novo nome de Jacó (Israel) atestava que, através do seu encontro com o poder de Deus, ele aprendera humildade e fé genuína.

    Você está lutando com Deus? Prostre-se diante dele e renda-se em quebrantamento. A rendição é o caminho para a bênção.

-Tom Felten