24 de Novembro

 

Final vitorioso

 

Leitura Bíblica: Hebreus 11.11-16

 

Deus não se envergonha de ser chamado o Deus deles e lhes preparou uma cidade (Hb 11.16).

 

     Uma artista e modelo que na sua época de fama era extravagante, com um comportamento pautado por pequenos escândalos, não conseguiu fugir do envelhecimento. Hoje ela chegou aonde sua crença, suas escolhas e estilo de vida poderiam conduzi-la. Espiritualmente ela vive uma confusão tão grande que já não tem mais condições de ouvir, entender e aceitar a verdade. Todo ser humano, rico, pobre, bem-sucedido ou fracassado, chegará à colheita do que plantou com suas escolhas, decisões e fé. O resultado, principalmente na questão da fé, está ligado a onde a pessoas depositou sua esperança. Quando Jesus falou em "novo nascimento", referiu-se a uma vida com ponto final planejado por Deus, o Pai. Jesus falava de um caminho tão claro que não há possibilidade de desvio, perdas ou acidentes. Entretanto, mesmo quem vive em submissão ao Senhor Jesus às vezes nem percebe o processo de crescimento e maturidade de Deus em si mesmo. As dificuldades, as tribulações, a pressão da vida e os desgaste, até mesmo com irmãos, passam-nos a sensação de que a vida cristã não vai para frente, não muda, não cresce, não floresce e nem dá fruto. Se uma pessoa sem Deus consegue tornar-se tão louca e sem resquício moral que possa produzir vergonha e arrependimento, o que acontece àquele em que habita o Espírito Santo? O que acontece a quem o Senhor Jesus chama de luz do mundo a sal da terra? Àquele a quem Deus prometeu terminar o trabalho que começou neles, antes da vinda do Senhor Jesus? (Fp 1.6). Para quem escolheu o seu próprio caminho, sobra loucura. Esplendor e gloriosa redenção é o auge de quem ouviu o chamado de Deus, abandonou seu próprio caminho e vive em submissão a Jesus. Podemos ter certeza de que Deus está agindo nos detalhes da nossa vida, embora estes na maioria das vezes não percebamos. - MLN

 

       O Espírito Santo trabalha em silêncio, no íntimo, na mente, convencendo-nos da presença e da ação de Deus em nós.